Como tratar dor lombar com eletroestimulação?

Assine a nossa newsletter!

Como tratar dor lombar

Lumbago é aquela dor que se localiza na região lombar e está relacionada com a estrutura musculoesquelética da coluna. É uma das dores mais comuns entre a população e pode se tornar incapacitante, pois limita ou impede o movimento.

De fato, 80% das pessoas tiveram ou terão um dos diferentes tipos de dor lombar durante a vida e aproximadamente 70% dos jovens experimentaram essa dor nas costas antes dos 16 anos.

Abaixo, mostramos suas principais causas e sintomas, bem como formas de amenizar essa condição dolorosa.

Qual é a causa da dor lombar?

Há algum tempo, quando os especialistas falavam sobre lombalgia e suas causas, sempre mencionavam hérnia de disco ou escoliose. Ou seja, eles pensaram que era consequência de uma alteração da estrutura da coluna vertebral.

No entanto, da Fundação Kovacs, eles indicam que esta afirmação é um erro. Embora entre as causas identificáveis esteja a hérnia de disco na parte inferior das costas, esse diagnóstico é frequentemente abusado.

Esta fundação afirma que o lumbago aparece devido a um mecanismo neurológico em que os nervos que transmitem a dor são ativados e desencadeiam a contratura muscular e a inflamação. Além disso, em algumas ocasiões, a raiz nervosa também é comprimida. Determinar o que desencadeia esse mecanismo não é fácil em muitos casos, então a dor é atribuída à sobrecarga ou contratura muscular.

Em caso de dor lombar, na maioria das vezes é de origem mecânica:

  • Problemas degenerativos do disco intervertebral ou articulações vertebrais posteriores.
  • Escoliose ou alteração da estática vertebral.
  • Sobrecarga mecânica ou tensional (contraturas musculares).
  • Trauma violento.
  • Fraturas osteoporóticas.

Outras causas menos frequentes são infecções, tumores ou doenças inflamatórias das estruturas vertebrais.

Sintomas de dor lombar

Quando falamos em lumbago e seus sintomas, as manifestações usuais são inflamação, dor local ou irradiada e contraturas musculares.

Da mesma forma, dependendo do grau de envolvimento e compressão radicular, podem se manifestar em diferentes distúrbios da sensibilidade (formigamento, hiperestesia, hipoanestesia, anestesia…) e certos distúrbios do movimento (paralisia ou paresia, entre outros).

Tipos de dor lombar

Não há classificação específica para lombalgia. Mesmo assim, muitos especialistas tendem a diferenciar essas duas categorias que mostramos a você:

Dor lombar aguda

A lombalgia causa dor e, em certas ocasiões, é acompanhada de rigidez entre a região final das costelas e as nádegas.

Falamos de lumbago agudo quando os sintomas aparecem repentinamente. Nesse caso, a dor na região lombar pode durar de alguns dias a cerca de quatro semanas. Essa dor pode ser acompanhada por rigidez nas costas, dificuldade em ficar em pé ou movimento reduzido na região lombar.

Fala-se em dor crônica quando dura meses.

Quais são os bons tratamentos para dor lombar aguda?

Existe um amplo consenso sobre o que não deve ser a primeira opção no tratamento da lombalgia aguda: as medidas farmacológicas.

Por isso, as primeiras indicações que os profissionais fazem giram em torno do autocuidado: praticar determinados exercícios para prevenção e manutenção da atividade no caso de lombalgia aguda ou subaguda.

Técnicas de relaxamento e terapias alternativas são mais recomendadas para casos de dor lombar crônica, mas manipulações e massagens realizadas por especialistas podem melhorar tanto a dor crônica quanto a aguda.

Por outro lado, a eletroestimulação muscular pode ser mais uma arma no combate à lombalgia. Graças aos macacões de eletroestimulação de Wiemspro, você poderá trabalhar áreas musculares específicas, exercitando os músculos usando impulsos elétricos locais. Esses impulsos são gerados a partir de dispositivos e transmitidos através dos eletrodos do traje de eletroestimulação. Esses eletrodos são colocados nos músculos que você deseja estimular. Os impulsos imitam o potencial de ação vindo do sistema nervoso central, causando contração muscular.

Lumbago com ciática

Nas situações em que a dor ultrapassa a região lombar e se estende aos membros inferiores, é considerada lombalgia irradiada. Se se estender da parte inferior das costas até o pé ou calcanhar na lateral ou na parte posterior da coxa, é chamada de ciática ou lombociática.

Essa condição sugere uma lesão das raízes nervosas que saem da coluna e que levam a ordem de contrair os músculos para os membros inferiores através do nervo ciático.

Se a dor não ultrapassar a região do joelho, não se deve falar em ciática. Além disso, neste caso, a causa não costuma ser uma lesão nas raízes nervosas, mas a origem será de outra natureza.

Como tratar dor lombar

O que fazer para se recuperar da lombalgia?

Nas fases iniciais da lombalgia, um dos conselhos mais difundidos é o repouso. No entanto, você não deve ficar deitado de costas por muito tempo, pois essa posição pode ser prejudicial se abusarmos dela. Tanto que pode atrasar a recuperação, mas uma forma de se manter descansado e ativo é utilizar o programa de relaxamento por eletroestimulação da Wiemspro, que visa aliviar o estresse e combater a tensão.

Outras das medidas mais utilizadas são as que indicamos:

Quente e frio

Para ajudar a reduzir a inflamação nas costas, você pode aplicar compressas ou compressas de gel frio. Por outro lado, se a doença for crônica, será conveniente usar compressas de calor para promover o relaxamento muscular.

Medicamentos

A administração de antiinflamatórios e analgésicos faz parte das soluções imediatas para tentar acalmar a dor em pessoas com lombalgia. No entanto, em certas ocasiões, os profissionais médicos decidem que, para um caso específico, é melhor recorrer a um relaxante muscular.

Relaxantes musculares, antiinflamatórios e analgésicos são os medicamentos indicados para o tratamento da região lombar. Estes podem ser administrados como uma injeção, pomada, comprimido ou adesivo transdérmico.

Quais são os medicamentos indicados para tratar a lombalgia?

  • Analgésicos. Dipirona ou paracetamol são os medicamentos apropriados para dor lombar moderada a leve. O médico pode prescrevê-los isoladamente ou associados a opioides ou relaxantes musculares.
  • AINEs ou anti-inflamatórios não esteróides. É uma alternativa aos analgésicos. Isso inclui naproxeno, diclofenaco ou ibuprofeno, todos recomendados para obter alívio da dor lombar aguda.
  • Relaxantes musculares. Diazepam, ciclobenzaprina ou carisoprodol são alguns dos relaxantes mais utilizados para casos de lombalgia. Estes são geralmente associados a um analgésico (diclofenaco, naproxeno ou meloxicam) para aumentar a eficácia do tratamento e aliviar a dor.
  • Opioides. A codeína ou o tramadol são dois opioides que são usados por um curto período de tempo para situações agudas e sempre devem ter receita médica. Esses medicamentos não são indicados para tratar a dor lombar crônica.
  • Antidepressivos. Em algumas ocasiões, o médico pode prescrever alguns tipos de antidepressivos, como a amitriptilina, para aliviar a dor lombar crônica.
  • Pomadas e adesivos. Esta forma farmacêutica é utilizada para certos anti-inflamatórios e analgésicos, como o Voltaren. Seu uso é recomendado para dores leves ou para complementar medicações de ação sistêmica.
  • Injeções. Se houver sinais de compressão do nervo ciático, a dor for muito intensa e impedir de caminhar ou sentar, é comum que relaxantes musculares e anti-inflamatórios sejam prescritos dessa forma. Além disso, em certos casos, quando o tratamento administrado não mostra eficácia na redução da dor ou a dor é irradiada, são administradas injeções de cortisona para reduzir a inflamação.

Exercicios para dor lombar

Exercícios específicos para tratar esta doença incluem diferentes formas de fortalecimento muscular, alongamento e exercícios aeróbicos. Todos eles serão de grande ajuda para acalmar a dor e recuperar a mobilidade das costas. Além disso, praticá-los será benéfico para prevenir novos episódios de lombalgia.

Fisioterapia

Um fisioterapeuta pode ensinar exercícios para melhorar sua postura, fortalecer os músculos abdominais e das costas e aumentar sua flexibilidade. O uso regular de técnicas de fisioterapia pode evitar que a dor volte. Além disso, esses especialistas são os mais indicados para ensinar como mudar os movimentos durante um episódio de dor nas costas para evitar que ela avance.

A eletroestimulação para fisioterapia, ou também chamada eletroterapia, pode ser uma mais-valia no tratamento da lombalgia, pois o fato de eletroestimulação Wiemspro pode trabalhar com intensidades e frequências muito suaves que favorecem a reabilitação e recuperação muscular.

Terapias alternativas

Além de tudo o que foi mencionado para combater a lombalgia com exercícios, também é recomendável praticar ioga, pilates, tai-chi ou disciplinas semelhantes. Todos eles ajudam a fortalecer os músculos das costas e são recomendados para pessoas que sofrem de lombalgia crônica e aguda.

Higiene postural

Para ter uma recuperação rápida e evitar aqueles movimentos ou posturas que podem causar novamente um episódio de lombalgia, é necessário cuidar da higiene postural. Aprender a ter uma postura adequada evitará doenças futuras com essas características.

Pilates e reeducação postural global (RPG) são algumas das melhores alternativas em termos de prevenção de futuras crises e fortalecimento da musculatura da coluna vertebral.

Eletroestimulação para lombalgia

A eletroestimulação muscular é um método muito eficaz para tratar a dor lombar. Ele não apenas alivia a dor, mas ao mesmo tempo pode ajudar a tratar causas patológicas para evitar que ela se repita.

Os benefícios da eletroestimulação para dores nas costas são comprovados cientificamente e é uma das soluções preferidas entre os profissionais de saúde, principalmente entre os fisioterapeutas.

Especificamente, o uso adequado de um colete de eletroestimulação permite uma ação direcionada à região lombar que causa um efeito analgésico que acalma as dores nas costas localizadas na parte média e inferior. Assim, graças a esta ação guiada, as contraturas podem ser reduzidas, a mobilidade restaurada e as dores musculares aliviadas numa zona de grande sensibilidade.

Em suma, a lombalgia é uma condição muito comum na população que pode ser prevenida com a realização de exercícios adequados e que pode ser tratada com técnicas inovadoras como a eletroestimulação. Assine nosso blog para saber mais!

Qual é a causa da dor lombar

Comparte este post:

[geot_country_name]