Eletroterapia: estes são os benefícios que vai trazer à sua clínica

Assine a nossa newsletter!

A eletroterapia é uma das disciplinas da fisioterapia com maior potencial. A tecnologia chegou para mudar e melhorar nossas vidas e não fica atrás nas áreas de reabilitação e tratamento de lesões musculares. Tanto que, se você estudou essa carreira nos últimos anos, terá que fazer pelo menos uma disciplina sobre o assunto.

A eletroestimulação é utilizada hoje em dia para um grande número de tratamentos com grande sucesso. Serve para melhorar a qualidade de vida dos doentes em casos de doenças crónicas, melhora os processos de recuperação de lesões e permite aceder com sucesso a zonas muito localizadas onde a estimulação por outros meios é muito difícil.

Por que a eletroestimulação na fisioterapia é eficaz?

Para explicar a eficácia da eletroterapia no campo da fisioterapia, é conveniente revisar a ciência por trás da disciplina. Através da ação dos eletrodos nas áreas a serem tratadas, é emitido um impulso elétrico que atinge o músculo e o faz reagir conforme desejado pelo terapeuta. Esta energia é controlada através de um dispositivo que permite selecionar tanto a intensidade como a frequência da mesma.

Tendo muito controlo sobre como intervir nas diferentes áreas, desde que o fisioterapeuta tenha a formação adequada, podem ser ajudados doentes de todos os tipos, idades e condições físicas. Os tratamentos são totalmente personalizados e os grupos musculares podem ser trabalhados com grande controlo, pelo que as suas aplicações são muito versáteis.

Como funciona a eletroestimulação na fisioterapia?

Uma vez feito o diagnóstico, será hora de iniciar o tratamento. É sempre recomendável que na primeira sessão explique aos seus pacientes o que vai fazer e os benefícios e sensações que vão sentir. Em seguida, você terá que vestir o traje EMS e colocar os eletrodos nas áreas a serem tratadas.

As sensações vão depender do tipo de tratamento a ser realizado, mas podem variar entre um leve formigamento, uma sensação de relaxamento ou contração muscular. Neste último caso, pode ser um pouco incômodo, mas nunca doloroso. Parte da chave para o sucesso do seu trabalho dependerá da sua capacidade de se comunicar com os pacientes e saber detectar seus sinais e reações em cada nível. Existem dois sistemas diferentes:

  • Você usará o sistema TENS quando os clientes de sua clínica vierem com dores crônicas ou agudas. Seu nome é um acrônimo para Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea. Esta técnica é baseada na teoria do controle do portão. Através da ação dos eletrodos, eles enviarão um grande número de sinais com sensações agradáveis ao cérebro que irão “bloquear” aqueles que transmitem dor. É o caso em que, em vez de dor, existe apenas uma sensação de cócegas que aumenta progressivamente.
  • O sistema EMS é muito útil quando você deseja trabalhar a resposta dos músculos. É usado no treinamento esportivo, mas você também pode aproveitar suas propriedades para reduzir espasmos ou reabilitar pacientes com lesões ou paralisias.

Em quais casos usar a eletroestimulação na fisioterapia?

Não importa a disciplina de fisioterapia a que você se dedique, você pode aproveitar os benefícios do EMS e do TENS em praticamente qualquer patologia. Ambas as técnicas permitem tratamentos diferentes, pelo que o ajudarão a obter resultados em:

  • Fisioterapia Desportiva. Você poderá trabalhar com seus clientes para ajudá-los a se recuperar de suas lesões e melhorar seu desempenho em várias sessões. Elimine suas contraturas profundamente, em pouco tempo e com pouco esforço.
  • Reabilitação de pacientes. Você oferecerá tratamentos para aliviar dores agudas ou crônicas e melhorará sua qualidade de vida nos processos de recuperação das intervenções.
  • Recuperação do parto. Você aumentará a capacidade de readaptação do corpo da mãe após o parto e a ajudará a resolver possíveis sequelas, como danos ao assoalho pélvico ou reajuste dos órgãos internos.
  • Sequelas de AVC ou Ictus. Nesse tipo de contexto, a eletroterapia lhe dará um amplo leque de possibilidades. Da estimulação neuromuscular à estimulação da circulação e reabilitação na mobilidade muscular.
  • Pacientes com dor crônica, sejam eles pacientes com artrite, tendinite, enxaqueca ou dor de cabeça. Através do sistema TENS pode oferecer-lhes uma melhoria na sua qualidade de vida, reduzindo ou eliminando completamente a dor moderada e aguda, temporária ou crónica.

Em suma, através da ação indistinta ou combinada de ambos os sistemas, você poderá trabalhar com pacientes de todos os tipos para curar, aliviar, prevenir ou reabilitar patologias que tenham a ver com o sistema motor e nervoso. Com o treinamento adequado, você terá uma ferramenta versátil e eficaz, capaz de melhorar os resultados que você consegue por conta própria.

Eletroterapia estes são os benefícios que vai trazer à sua clínica

Histórias de sucesso da Wiemspro em eletroterapia

Cada vez mais especialistas em reabilitação e fisioterapia estão escolhendo Wiemspro para melhorar a qualidade de vida de seus pacientes. É por isso que acumulamos uma série de histórias de sucesso nas quais a eficácia de nossos produtos foi demonstrada. Duas das áreas em que encontramos os resultados mais impressionantes foram em pacientes com esclerose múltipla e fibromialgia.

Caso de eletroestimulação e esclerose múltipla

Esta doença autoimune e degenerativa ataca o sistema nervoso dos pacientes fazendo com que os impulsos neurais sejam consideravelmente reduzidos ou mesmo desapareçam. Como consequência, as pessoas que a sofrem perdem progressivamente a mobilidade e a autonomia.

Juan é um dos primeiros pacientes com quem tivemos a oportunidade de testar e demonstrar a eficácia da eletroterapia. Quando iniciamos o tratamento, ele apresentava os sintomas há mais de 10 anos.

Nosso departamento científico preparou um plano personalizado para ele e em poucas sessões ele começou a ver resultados. Alguns dos mais proeminentes e dos quais temos evidências são:

  • Melhora na postura. Graças ao fortalecimento dos músculos estabilizadores e ao trabalho com as articulações, móveis e estáveis, Juan conseguiu uma postura mais ereta e recuperou uma parte importante da mobilidade articular.
  • Melhoria da autonomia. O trabalho profundo dos músculos teve um impacto significativo na vida diária do paciente. Ao melhorar a força e resistência muscular, ele ficou mais ágil e pode se deslocar de um lugar para outro com mais velocidade e autonomia. Esses resultados foram vistos em distâncias intermediárias e ligeiramente longas.
  • Melhora na aparência do corpo. A eletroestimulação permitiu excelentes resultados na melhora do tônus muscular. Observamos também como, nas áreas onde a atrofia era mais visível, a massa aumentava visivelmente enquanto o volume magro aumentava e o percentual de gordura diminuía. Tanto na cintura quanto no quadril, Juan reduziu seu tamanho.
  • Melhora emocional do paciente. Ao descobrir que, graças ao tratamento, ele conseguia amortecer os efeitos de sua doença, observamos uma mudança significativa de atitude. Nas sessões demonstrou motivação pessoal e autoestima em todos os momentos. Como consequência, também cresceu o interesse e o envolvimento pessoal no tratamento. Ele também nos contou como, graças à redução do estresse, conseguiu dormir melhor.

Caso de pacientes com fibromialgia

Na empresa Green Gym Studio de Granada, há quase uma década que ajudam a melhorar o bem-estar dos doentes com fibromialgia e consideram que a eletroestimulação desempenha um papel muito importante nos seus tratamentos. Embora esta condição não seja fatal ou perigosa, afeta seriamente a vida diária das pessoas que a sofrem.

A dor crônica em diferentes intensidades afeta sua qualidade de vida e, às vezes, dificulta sua mobilidade ou os impede de manter um nível normal de atividade ou movimento. Através da eletroterapia, nossa equipe comparou como a atividade muscular melhora graças ao uso do EMS. Por outro lado, com as sessões de TENS você pode ajudar a aliviar a dor e gerar uma sensação de bem-estar.

Quando não usar a eletroestimulação na fisioterapia

Apesar de, como vimos, o EMS e o TENS oferecerem soluções adaptáveis a qualquer paciente diante de muitos tipos de patologias, existem algumas circunstâncias em que seu uso não é recomendado. Em nenhum caso você pode fazer isso:

  • Em pacientes com marca-passo ou epilepsia.
  • Em pessoas com sensibilidade alterada nos tecidos.
  • Quando há doenças circulatórias, problemas de coagulação ou tendência a sangramentos.
  • Em feridas e lesões úmidas ou abertas
  • Com adultos ou crianças com distúrbios metabólicos, como diabetes, hipertireoidismo ou obesidade
  • Quando os níveis de ácido úrico estão altos.
Eletroterapia

Conclusão

Além dessas contraindicações nas pessoas, é importante que você use essa tecnologia com responsabilidade e em nenhum caso a venda como substituto do exercício físico ou como método de perda de peso. Embora esses sejam alguns dos efeitos colaterais, não é aconselhável usar esses dispositivos como substitutos de um estilo de vida saudável.

Do que está à espera para experimentar a eletroterapia na sua clínica de fisioterapia?

Fazendo o uso correto de Onnafit você poderá melhorar significativamente a qualidade de vida de seus pacientes. Para nos pedir mais informações ou ficar a par das nossas novidades, contacte-nos e subscreva o nosso blog. Te manteremos informado!

Comparte este post:

[geot_country_name]