Calo ósseo e eletroestimulação

Assine a nossa newsletter!

Calo ósseo e eletroestimulação

A eletroestimulação é reconhecida como um método eficaz para a reabilitação de pacientes, e para melhorar os resultados quando a combinamos com a atividade física. Neste post, aprenderemos o que é calo ósseo e qual o papel que desempenha nas fraturas ósseas. Além disso, verificaremos se o sistema de eletroestimulação é eficiente para a recuperação de fraturas, e sua eficácia com fraturas em que ocorrem distúrbios de consolidação.

O que é calo ósseo?

O calo ósseo é uma formação natural que surge após a fratura de um osso para unir suas extremidades. A fratura óssea precede um hematoma que se transforma em coágulo, este se torna tecido após um processo de metabolismo conjuntivo e tecido cartilaginoso e tecido osteóide, no qual o cálcio fica confinado, formando tecido ósseo maduro. A união de uma fratura pode ser anormal, e é possível que outro calo se forme, como hipertrófico, vicioso, etc.

Podemos definir calo ósseo como a formação temporária de fibroblastos e condroblastos na zona de fratura de um osso, enquanto este tenta se regenerar.

  • Os fibroblastos são um tipo de célula muito comum e são encontrados no tecido conjuntivo.
  • Os condroblastos são células que contêm as organelas necessárias para sintetizar proteínas.
Calo ósseo

Calo ósseo em fraturas

O corpo tem a capacidade de regenerar seus tecidos após uma lesão, substituindo tecidos danificados por novos tecidos. O osso tem uma capacidade de regeneração muito importante e um certo tempo para a sua reparação. Este processo de reparação óssea é conhecido como cicatrização óssea.

A consolidação óssea é concluída em 3 fases consecutivas. Essas fases são: inflamatória e proliferativa, formação do calo da fratura e remodelação.

Fase inflamatória

Quando um osso é impactado, ele absorve energia junto com os tecidos moles circundantes, mas se a energia exceder sua capacidade de absorção, o osso fratura. Quando um osso fratura, ocorre hemorragia local e necrose de células ósseas e tecidos moles. É aí que começa o procedimento:

A partir da situação anterior, as células começam a migrar para o local da fratura e essas células começam a se multiplicar. O líquido se acumula no espaço entre as células e aumenta a permeabilidade capilar, levando a edema ao redor da fratura e inflamação.

Formação de calo de fratura

Na segunda fase, o calo da fratura mole começa a se formar. Nesta fase, as células das camadas externas do osso e tecidos moles proliferam, e as células que irão formar o novo tecido ósseo, as células que absorvem e remodelam o osso e as células que criam os tecidos cartilaginosos começam a se diferenciar.

No final desta fase, começa a ocorrer a mineralização do calo, devido aos cristais que nele se depositam.

Fase de remodelação

Essa fase pode levar meses e até anos. Se a área lesada não é vascularizada, a regeneração nunca ocorre, pois a atividade metabólica que envolve o reparo não pode ser realizada sem o oxigênio contido no sangue. Por esse motivo, às vezes é necessário realizar enxertos ósseos vascularizados.

O osso vascularizado é o tecido ósseo que possui vasos sanguíneos que são usados para substituir o osso doente ou lesionado.

Calo ósseo em fraturas

EMS e benefícios para a composição corporal

Treinamento com eletroestimulação

O treinamento físico é importante para alcançar benefícios na composição corporal. Programas que combinam resistência de força e treinamento cardiovascular ajudam a reduzir a gordura corporal e aumentar a massa muscular, mas também podemos encontrar outros benefícios, como o aumento da densidade mineral óssea.

O aumento da densidade mineral óssea é um fator importante na prevenção de fraturas, ou beneficia a recuperação quando sofremos uma lesão óssea.

De acordo com um estudo realizado por Amaro-Gahete, De-la-O, Jurado-Fasoli, Ruiz, Castillo e Gutiérrez (2019) para a revista Medicine and Science in Sport, o treinamento com sistemas EMS favorece a melhora da composição corporal .

Esta pesquisa teve como objetivo investigar os efeitos de diferentes programas de treinamento sobre os parâmetros de composição corporal em adultos de meia-idade sedentários. O primeiro programa de treinamento foi baseado na recomendação de atividade física da OMS. O segundo realizou treinamento intervalado de alta intensidade (HIIT), e o terceiro adicionou o sistema de estimulação elétrica de corpo inteiro (WB-EMS) ao programa de treinamento HIIT.

Todas as sessões iniciaram com um aquecimento dinâmico de mobilidade geral e resfriaram com alongamento ativo global.

Os resultados desta pesquisa levaram os autores a concluir que o treinamento com sistema de eletroestimulação muscular corporal melhora os resultados em todos os parâmetros estudados.

Conclusão

O calo ósseo é uma formação natural do corpo humano que surge após uma fratura para unir as extremidades. A vida sedentária e a má alimentação favorecem a fragilidade óssea, aumentando as chances de fratura.

Uma das formas de prevenir as fraturas é realizando atividades físicas que melhorem nossa composição corporal. Além disso, devemos obter os minerais e vitaminas necessários para fortalecer nossa composição óssea.

A eletroestimulação aliada ao treinamento físico eleva os níveis de mineralização nos ossos, além de promover a queima de gordura e melhorar a composição corporal. É por isso que se postula como meio de prevenção de fraturas, ou de reabilitação uma vez que a lesão tenha sido sofrida.

Na Wiemspro revolucionamos o mercado de eletroestimulação com a tecnologia de nossos trajes e equipamentos EMS. Sempre a pensar no seu conforto e segurança, os nossos colete de eletroestimulação caracterizam-se pela sua tecnologia ergonómica, uma vez que se adaptam perfeitamente ao seu corpo; e por sua qualidade absoluta em materiais têxteis mais avançados. Este avanço tecnológico em equipamentos EMS visa tornar seu treinamento confortável, seguro e eficiente. Nossos trajes EMS são adequados para qualquer tipo de usuário, seja um atleta amador ou um profissional de treinamento EMS.

Perguntas frequentes sobre calo ósseo

Quanto tempo leva para o calo ósseo desaparecer?

O desaparecimento de um calo ósseo, também conhecido como calo de fratura, pode variar significativamente dependendo da gravidade da fratura, da idade do paciente e de outros fatores. Um calo ósseo é uma massa de tecido ósseo que se forma ao redor de uma fratura durante o processo de cicatrização. Sua função é estabilizar e reparar a fratura.

Geralmente, a formação de calo ósseo começa nas primeiras semanas após a fratura e pode continuar por vários meses. Em fraturas pequenas e simples, o calo ósseo pode desaparecer completamente dentro de alguns meses, após a cicatrização completa do osso. Porém, em fraturas mais graves ou em pessoas idosas, o processo de cicatrização pode ser mais lento e o calo ósseo pode persistir por mais tempo.

Em alguns casos, especialmente em fraturas complexas ou em áreas de carga significativa, o calo ósseo pode não desaparecer completamente e permanecerá como uma estrutura permanente no osso. Se você tiver preocupações específicas sobre um calo ósseo ou sua cicatrização, recomendamos que consulte um profissional de saúde, como um ortopedista, para avaliação e orientação adequadas à sua situação específica.

Como posso saber se já tenho calo ósseo?

Determinar se você tem um calo ósseo exigirá uma avaliação médica por um profissional de saúde, como um médico ortopedista ou radiologista, pois são necessárias ferramentas de diagnóstico específicas para confirmar sua presença. No entanto, existem alguns sintomas e sinais que podem indicar a presença de calo ósseo, como:

  • Dor persistente: Dor no local de uma fratura que persiste além do período inicial de cicatrização pode ser uma indicação de formação de calo ósseo.
  • Dificuldade de movimento: Se você sentir restrições no movimento de uma articulação ou osso após uma fratura, isso pode ser um sinal de calo ósseo.
  • Sensação de caroço: Em alguns casos, você pode sentir um caroço ou área de densidade aumentada no local da fratura, que pode ser um calo ósseo.
  • Alterações nas radiografias: Exames de imagem, como radiografias, são uma forma comum de confirmar a presença de calo ósseo. Radiologistas e ortopedistas podem identificar a formação de calo ósseo em uma radiografia.
  • História de fratura: Se você tem histórico de fraturas recentes e apresenta os sintomas mencionados acima, pode ser devido a um calo ósseo.

Se você suspeitar que pode ter um calo ósseo de uma fratura anterior ou apresentar sintomas persistentes relacionados a uma fratura anterior, recomendamos que consulte um profissional de saúde. O médico fará uma avaliação clínica e, se necessário, solicitará exames de imagem como raios X ou ressonância magnética para confirmar a presença de calo ósseo e determinar a melhor abordagem de tratamento para o seu caso.

Como remover um calo naturalmente

Calosidades, também conhecidas como calosidades, são áreas espessadas da pele que geralmente se formam em resposta à pressão ou fricção contínua. Eles podem aparecer nos pés, nas mãos ou em outras áreas do corpo. Aqui estão algumas maneiras de tratar calosidades naturalmente:

  • Banho de pés: Mergulhe os pés em água morna por cerca de 15 a 20 minutos para suavizar a pele endurecida. Isto facilitará a remoção suave do calo.
  • Esfoliação: Depois de molhar os pés, use uma pedra-pomes ou lima para remover suavemente a pele endurecida. Faça isso com movimentos suaves e circulares. Não exagere, pois você pode danificar a pele saudável.
  • Hidratação: Aplique um hidratante ou óleo nas áreas afetadas após a esfoliação para manter a pele macia e evitar a formação de novos calos.
  • Almofadas ou protetores: você pode usar almofadas ou protetores projetados para calosidades nos pés para reduzir o atrito e a pressão nessas áreas.
  • Troca de sapatos: Certifique-se de usar sapatos confortáveis e de tamanho adequado para evitar pressão excessiva nos pés.
  • Usando órteses: Palmilhas ou órteses personalizadas podem ajudar a distribuir a pressão uniformemente e reduzir a formação de calosidades.
  • Óleo da árvore do chá: Algumas pessoas encontraram alívio ao aplicar óleo da árvore do chá, conhecido por suas propriedades antibacterianas e antiinflamatórias, em áreas calosas.
  • Vinagre de maçã: Misture uma parte de vinagre de maçã com três partes de água e molhe um pano na solução. Em seguida, coloque o pano na área afetada durante a noite para ajudar a suavizar o calo.
  • Fita adesiva: Algumas pessoas usaram fita adesiva ou curativos especiais para reduzir o atrito na área do calo.

É importante lembrar que a remoção de um calo pode levar tempo e, em alguns casos, pode exigir atenção médica se o calo for doloroso ou persistente. Evite usar objetos pontiagudos ou cortantes para remover calosidades, pois isso pode causar lesões na pele.

Se seus calos doem ou não respondem aos tratamentos naturais, recomendamos consultar um podólogo ou dermatologista para um diagnóstico e orientação adequada sobre como tratá-los com segurança e eficácia.

O calo ósseo pode ser quebrado?

Calosidades ósseas, também conhecidas como calosidades de fratura, são formações de tecido ósseo que se desenvolvem ao redor de uma fratura durante o processo de cicatrização. Não são estruturas frágeis como calosidades na pele que se formam em resposta à pressão ou fricção. Em vez disso, Calosidades ósseas, também conhecidas como calosidades de fratura, são formações de tecido ósseo que se desenvolvem ao redor de uma fratura durante o processo de cicatrização. Não são estruturas frágeis como calosidades na pele que se formam em resposta à pressão ou fricção. Em vez disso, os calos ósseos são parte integrante do processo de cicatrização de fraturas e são projetados para fornecer estabilidade e reparo ao osso lesionado.

Em condições normais, um calo ósseo não é fácil de quebrar, pois é composto de tecido ósseo que se funde gradualmente com o osso circundante à medida que a fratura cicatriza. No entanto, se você sofrer trauma ou força extrema na área da fratura antes que a fratura esteja totalmente curada, podem ocorrer complicações como fratura recorrente ou deformidade. Por esse motivo, é importante seguir as recomendações do seu médico ou profissional de saúde em relação à proteção e ao cuidado de uma fratura até que ela esteja completamente curada.

Bibliografia

Amaro-Gahete, FJ, De-la-O, A, Jurado-Fasoli, L, Ruiz, JR, Castillo, MJ, Gutiérrez, Á. Efeitos de diferentes programas de treinamento físico na composição corporal: um ensaio clínico randomizado. Scand J Med Sci Sports . 2019 ; 29 : 968 – 979 .

Comparte este post:

[geot_country_name]